Recomenda-se em Português… A Manhã do Mundo

Este livro de estreia de Pedro Guilherme-Moreira é um gigantesco exercício acerca do destino, das probabilidades, das relações e, principalmente, da vida. “A Manhã do Mundo” tem partes magistrais, personagens intimas e interessantes e, acima de tudo, uma essência que toca directamente na alma do leitor.

Image

Ficha Técnica:
Autor – Pedro Guilherme-Moreira
Editora – Dom Quixote
Edição – 2011
ISBN – 9789722045193

Sinopse:

No dia 12 de Setembro de 2001, Ayda encontrou-se com Teresa num café de Allentown e, com o jornal aberto sobre a mesa, foi implacável com os que tinham saltado das Torres Gémeas, chamando-lhes cobardes; mas não disse à amiga que, na verdade, o que sentia era outra coisa, uma grande frustração por o marido e o filho a terem abandonado e rumado a Nova Iorque num momento em que ela se recusava a tomar a medicação e lhes tornava a vida um Inferno – e de não ter coragem de fazer o que esses tinham feito.
Entre os que saltaram, estavam Thea, Millard, Mark, Alice e Solomon – todos personagens fascinantes, com histórias de vida simultaneamente banais e extraordinárias -, que o acaso reuniu no 106.º piso da Torre Norte do World Trade Center naquela fatídica manhã. Se Ayda, por hipótese, conhecesse essas histórias e o drama que eles enfrentaram, decerto não os teria insultado tão levianamente. Mas poderá o destino dar-lhe uma oportunidade de rever a História?
Este é um romance admirável sobre o medo e a coragem, o desespero e a lucidez, a culpa e a expiação; mas é também um livro sobre Einstein e os universos paralelos, sobre o que foi e o que podia não ter sido. No décimo aniversário do 11 de Setembro, a memória não basta, é preciso combater o esquecimento indo para junto dos heróis que viveram o horror e compreender cada um dos seus actos – se necessário, saltar com eles, conhecer aquela que foi a manhã do Mundo.

Sorteio de “O Diplomata”

Como sabem, “O Diplomata” está quase a ser publicado. Sendo assim aproveito este espaço para lançar dois passatempos.

– Esporadicamente, tenho vindo a disponibilizar exemplares de “A Trama da Estrela” ao leitores com autógrafo e dedicatória ao PVP 14,5 € + portes grátis. Até ao dia 30 de Novembro, continuarei disponível para proceder da mesma forma. Só que, a cada 10 exemplares solicitados, 1 exemplar de “O Diplomata” autografado será sorteado e enviado ao vencedor no dia seguinte ao lançamento oficial.

– Para quem já tenha adquirido “A Trama da Estrela” também 1 exemplar de “O Diplomata” autografado será sorteado. Para tal, basta enviar uma fotografia de “A Trama da Estrela” para o mural desta página ou da conta pessoal. A que apresentar maior originalidade vencerá. Quem elegerá a melhor foto será o leitor que mais contribui para a divulgação de ambos os livros e que ainda não foi elegido. As fotos podem ser enviadas até 30 de Novembro.

Evento do Sorteio:
https://www.facebook.com/events/552902058059419/

Página do autor:
https://www.facebook.com/pages/Vasco-Ricardo/439622106051031?ref=hl

Razões para ler livros

Como consequência da leitura de um certo artigo, com o título 5 razões para ler um romance erótico do blog Mil Estrelas no Colo, fiquei aqui a pensar se existiriam razões específicas para ler cada género literário.
 
Fonte
 
Vejamos se concordam comigo:
Romances Históricos:
1 – Imaginarmo-nos numa época diferente da actual;
2 – Colocarmo-nos na pele da personagem feminina que é cortejada de forma conservadora (às vezes nem por isso);
3 – Sentir aquele arrepiozinho quando chega aquele primeiro toque na mão, ou quando ele a convida para uma dança ou um passeio no jardim;
4 – Acreditar que mostrar o tornozelo já é um acto muito erótico;
5 – Imaginar o nosso peito apertado num espartilho e envolvido em camadas de rendas;
6 – Saber que andar a cavalo na posição de Amazona é algo muito arriscado de se fazer e muito contra as regras.
 
Romance Contemporâneo:
1 – O final feliz;
2 – A relação que acaba no “para sempre”;
3 – A possibilidade de termos hipóteses com famosos.
 
Romance Erótico:
1 – Sermos seduzidas por um homem lindo como se nós fossemos únicas;
2 – Aprender novas posições;
3 – Conhecer novos objectos e usos destes;
4 – Conhecer muito mais intimamente a relação das personagens;
5 – Acreditar que uma relação sexual e desprendida pode e acaba sempre num amor feliz e fiel.
 
Policiais:
1 – Quem não gosta daquela emoção de acompanhar todos os passos na resolução de um crime?;
2 – Entrar na cabeça de um assassino;
3 – Saber pormenores acerca de bombas ou outras armas;
4 – Seguir pistas que nos surpreendem no final.
 
Ficção/Fantasia:
1 – Conhecer novos mundos e novas personagens;
2 – Saber fazer magia;
3 – Lidar com poderes, dons e outros conhecimentos fantásticos;
4 – Ter asas ou outros atributos que só sonhamos ter;
5 – Falar com animais ou falar por telepatia com o nosso mais que tudo.
 
Concluindo:
Para ler não é preciso razões porque quem não gosta de sonhar acordado?
 
Conhecem mais razões? Contribuam!

A Ler Sem Cansar… Três É Demais

Não há família mais glamorosa que os Mandeville.
O casal de celebridades Jack e Cass Mandeville parece ter tudo — boa aparência, carreiras coroadas de êxito e um casamento maravilhoso. Os filhos também são incrivelmente talentosos: a Cleo é supermodelo; o Sean é um comediante de sucesso; e embora Sophie, uma adolescente de 16 anos, esconda a sua aparência sob uns enormes óculos redondos e roupa larga, todos veem que existe um belo cisne ansioso por desabrochar.
Aos olhos da imprensa, a família Mandeville é simplesmente exemplar.
Mas uma ruiva lindíssima, de seu nome Imogen, aparece para entrevistar Jack e Cass na manhã do quadragésimo aniversário de Jack… e a família fabulosa descobre que afinal talvez não seja assim tão perfeita.