O Que Eu Penso D… Jane Eyre

Ficha Técnica:
Título Original – Jane Eyre
Título – Jane Eyre
Autora – Charlotte Brontë
Editora – Book.It
Edição – Março 2011

ISBN –  9789898362551


Sinopse:

Tido como autobiográfico, Jane Eyre é um romance da escritora inglesa Charlotte Brontë, um marco da emancipação feminina, publicado no século XIX, mais precisamente em 1847. Jane Eyre é uma autobiografia ficcionada da protagonista que, depois de uma infância e adolescência desprovidas de afecto, se torna preceptora em Thornfield Hall e se apaixona pelo seu proprietário, Mr. Rochester. Uma história sobre a liberdade humana, repleta de elementos dramáticos que compõem uma atmosfera de mistério e suspense.

Opinião:

Mais uma vez a expectativa em relação a este clássico era grande e mais uma vez…
Ou sou eu que só me dava bem com clássicos nas aulas de Língua Portuguesa porque a professora esmiuçava tudo e ajudava-nos a entender as entre-linhas, ou então sou eu que não acho estas obras assim tão especiais.
Tinham-me avisado que Charlotte não era tão boa como a irmã – o que me assustou um bocado visto não ter simpatizado particularmente com O Monte dos Vendavais – mas cheguei à conclusão que estão mais ou menos no mesmo patamar. Aqui o que acontece é que o espaço temporal é muito mais amplo e assim é-nos dada uma maior quantidade sobre a personagem principal.
Os diálogos entre Mr. Rochester e Jane Eyre são por vezes tão confusos e entediantes que quase os saltei para lhes dar “privacidade”. Este aspecto foi melhorando à medida que fui avançando na história, mas o mesmo não aconteceu com as descrições – longas e exaustivas. Em relação a estas últimas gostei bastante da caracterização das personagens, tanto físicas como do vestiário e costumes, mas este facto era mais que obrigatório visto a obra se situar na época em que Charlotte viveu.
Não vai ser relido de certeza, mas estou com esperança que o outro exemplar desta escritora – O Professor – melhore a minha opinião ou me faça perceber a escrita desta autora.
A escrita é simples, mas bastante repetitiva.
Penso que as suas melhores características são o mistério em torno da personagem Grace Pole e a acção/movimentação em torno de Jane Eyre.
O final foi por um lado óbvio, mas por outro nunca esperei que Jane encontrasse Mr. Rochester naquele estado.
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s